ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL

 

SILVIAH CARVALHO
Cadeira n. 70

Patrono: Pastor Paulo Leivas Macalão

PATRONO

PAULO LEIVAS MACALÃO - Pastor

Nascido em 1903, na cidade de Santana do Livramento - RS, filho do General João Maria Macalão e Joaquina Georgina Leivas Macalão, o Pastor Paulo Leivas Macalão teve sua educação inicial no Colégio Batista do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, sendo que sua formação secundária foi no Colégio Pedro II, também no Rio de Janeiro. Era desejo de sua família que seguisse carreira militar, a exemplo de seu pai, que era general do Exército Brasileiro, tendo planejado seu ingresso na Academia de Realengo, Rio de Janeiro, porém dedicou-se a Igreja.

Paulo Leivas Macalão converteu-se ao evangelho aos 18 anos ao caminhar pela rua São Luiz Gonzaga, São Cristóvão, Rio de Janeiro, lendo um folheto bíblico que a providência divina, fez colar à sua perna atingida pelo vento. O Pai, General João Maria Macalão, decepcionado com a opção religiosa do filho mandou-o para a casa dos tios que residiam em Campo Grande - Rio de Janeiro. Nada, porém, conseguiu dissuadi-lo da fé em Jesus Cristo, que transformara integralmente sua vida. Em 1923, conheceu Heráclito Menejes, de Belém do Pará, soube das notícias do grande avivamento cristão que ocorrera lá desde 1910 com a chegada dos Missionários Gunnar Vingren e Daniel Berg. Paulo Macalão escreveu então para o Missionário Gunnar Vingren, pedindo-lhe que enviasse à capital do país um mensageiro das boas novas do movimento pentecostal denominado a partir de 1914 - Assembléia de Deus.

Atendendo a seu pedido, Vingren transfere-se com sua família para o Rio de Janeiro e registra a Assembléia de Deus em território fluminense em abril de 1924, tendo sempre como colaborador o jovem Paulo Leivas Macalão Em 1926 iniciou-se o trabalho de Paulo Leivas Macalão nos subúrbios da Central em Realengo, Bangu e Madureira, crescendo vertiginosamente. Em 17 de agosto de 1930, na igreja Assembléia de Deus do Rio de Janeiro, Vingren e Lewi Petrus, famoso pastor, pregador e jornalistas suecos, responsáveis pela maior igreja pentecostal da Europa naqueles dias em Estocolmo, consagram ao pastorado o jovem Macalão, cuja chamada Deus já havia confirmado, dando-lhe plena liberdade para criar seu ministério e evangelizar seus país. De Bangu, onde construiu o primeiro templo próprio das Assembléias de Deus do sudeste do Brasil em 12 de janeiro de 1933, tendo a alegria de ter entre os presentes seu velho pai o General João Maria Macalão, estendeu o trabalho de evangelização por todo o Estado do Rio e outros estados do país. Mas tarde, 1929, o trabalho foi transferido para Madureira, bairro em que se estabeleceu a sede da igreja, onde o crescimento acentuou-se vigorosamente e de lá, espalhou-se para outros estados, como Minas Gerais, Paraná, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Espírito Santo e, também, Brasília, quando do início da nova Capital Federal.

Por muitos anos, o pastor Macalão foi conselheiro da Sociedade Bíblica do Brasil, e Conselheiro Vitalício da CPAD. Foi presidente do Instituto Bíblico Ebenézer; da Convenção Nacional dos Obreiros de Madureira, e do Conselho Fiscal da Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil.
Ainda por longo tempo, foi membro do Comitê Internacional que planeja as Conferências Mundiais Pentecostais, em Dallas, Texas, representando o Brasil, quando teve ocasião de fazer vibrante pregação.

Visitou igrejas na Inglaterra e na Suécia, inclusive a Igreja Filadélfia em Estocolmo. Em Springfield, Missouri, quando da sua visita oficial à Sede Central das Assembléias de Deus na América do Norte, foi ali diplomado. Recebeu também o título de cidadão do antigo Estado da Guanabara.

Foi sendo conhecido nacionalmente e internacionalmente por seu espírito evangelístico, missionário e empreendedor. No Estado do Rio de Janeiro, Macalão foi pioneiro na abertura de igrejas na região sul, norte, dos lagos e na cidade do Rio de Janeiro, naquela época, Estado da Guanabara. Da rua Ribeiro de Andrade 65, em Bangu onde ainda existe o patrimônio histórico das Assembléias de Deus, o trabalho estendeu-se em todas as direções; chegando até mesmo em outros Estados. Em 17 de janeiro de 1934 casou com a missionária Zélia Brito Macalão, que sempre colaborou efusivamente no ministério de seu esposo, dando assim, um grande reforço ao seu ministério, pois esta abnegada mulher, sempre o apoiou participando ativamente de todo o processo. O Pastor Paulo e a irmã Zélia sempre foram um exemplo de vida consagrados a Deus, sempre juntos cuidando um do outro, sem olhar para as dificuldades faziam o ide do Senhor. O casal teve um único filho – Paulo Brito Macalão. Atualmente seu neto, André Lúcio dos Santos Macalão é Pastor Presidente do Campo de Caldas Novas, Goiás.

O Pastor Paulo Leivas Macalão, patriarca das Assembléias de Deus no Brasil e fundador do Ministério Madureira é sempre lembrado com muito respeito e carinho, não só pelos seus 52 anos de pastorado ministrando os ensinamentos da palavra de Deus, mas principalmente pelos hinos de sua autoria, cerca de 252 hinos, do maior hinário pentecostal do país - a HARPA CRISTÃ, utilizada pelos milhões de crentes no Brasil, patrimônio histórico das Assembléias de Deus - Ministério Madureira.

Corrigiu e ampliou a Harpa Cristã em sua última edição.

Faleceu no dia 26 de agosto de 1982, aos 79 anos de idade.

Faleceu no dia 26 de agosto de 1982, aos 79 anos de idade.