ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL

Estatutos e Regimento Interno

"Um nascer. Um crescer. Um se esmagar. Um não se completar e morrer. Assim, por tão pouco ou quase nada, seria totalmente absurdo"     Edgar Hudson

                                                               

ALB/ORGANIZAÇÃO DA DIRETORIA/CONSELHOS SUPERIOR E COMISSÃO DE REVISÃO EDITORIAL
A presente organização se faz em todos os níveis da Academia.


DIRETORIA
Presidente; Vice-Presidente; Secretaria Geral; Porta Voz; Diretor de Tecnologias; Diretor Cultural; ; Diretor de Editorialização; Diretoria de Operacionalização (três diretores); Diretor Psicomotivacional; Diretor de Publicações; Diretor de Web Disigner; Diretor de Imprensa; Diretor de Relações Pública; Diretor de Eventos.


PRESIDENTE: Conduz a Academia, segundo a vontade soberana do grupo.

Quaisquer iniciativas, devem representar, a vontade de no mínimo, cinqüenta e um por cento dos Membros. Compete-lhe ainda, levar às reuniões da Diretoria, os assuntos levantados na Reunião da Presidência.


VICE-PRESIDENTE: Conduz a Academia em harmonia com o Presidente, colhendo idéias e sugestões dos Membros,  apresentando-os nas reuniões da Presidência (Presidente/Vice e Porta Voz).


PORTA VOZ: Integra a Presidência. Dirige-se verbalmente aos meios externos da Academia, dando ciência à sociedade, sobre deliberações internas da organização. Não emite jamais opinião própria, em nome da Academia, salvo se em reuniões internas. Sua manifestação pública aos meios externos é sempre sobre temas amplamente dicutidos internamente. Suas declarações devem traduzir integralmente as decisões deliberadas oficialmente pela organização.


SECRETARIA GERAL: Formada Pelo Primeiro, Segundo e Terceiro Secretários, oferecem todo o suporte de secretaria à Diretoria.


DIRETOR DE TECNOLOGIAS: Compete-lhe apresentar sugestões de utilização de novas tecnologias pelo grupo. Trabalhar conjuntamente com as demais diretorias e presidência, facilitando através da multimídia, a difusão dos sublimes ideais que motivam e impulsionam a Academia.


DIRETOR DE EDITORIALIZAÇÃO: Compete-lhe a responsabilidade sobre toda editoração da Academia. Poderá nomear, de comum acordo com os interessados, dois ou três cargos de assessoria, viabilizando a digitação de trabalhos de interesse da organização.


DIRETOR CULTURAL: Compete-lhe canalizar os interesses culturais dos Acadêmicos. Em conjunto com as demais diretorias, indicar à Presidência matérias, ensaios escritor e demais ordens de manifestações culturais dos Membros. Aconselha a Presidência sob os aspectos culturais de divulgação da Academia. Em conjunto com as demais diretorias, promove eventos, divulgando e valorizando os confrades e confreiras, Membros da Academia. Media toda ordem de necessidade de fomento, incentivo ou participação ativa da Academia nos meios externos. Esta ação, pode representar uma nota de manifestação da Academia dirigida aos meios de comunicação, valorizando e aplaudindo manifestações de outras organizações co-partícipes da sociedade civil organizada, ou até mesmo, a própria participação de Membros da Academia junto a outras organizações; como integrar comissões julgadoras em concursos de poesias, contos, crônicas...


DIRETOR DE OPERACIONALIZAÇÃO: Esta diretoria é formada por três diretores e todos os demais pares Membros da Academia, fazendo-se responsáveis pela organização material das necessidades à implementação dos projetos, eventos e objetivos coletivos. Levantar necessidades, sistematizar (colocar na ordem de consecussão) e fazer o planejamento crono-organogrâmico de atividades, são atribuições desses diretores. Os resultados de suas observações; carências e necessidades pró-ação, devem ser encaminhadas à Presidência, fazendo-se acompanhar de propostas resolutivas da problematização.


DIRETOR PSICOMOTIVACIONAL: Esta diretoria deve deter-se na observação atenta sobre o estado de ânimo dos Membros da Academia. Buscar encontrar as razões que incapacitam os Membros de uma determinada ação. A motivação, sob o prisma fundamental da vontade, deve ser a tônica máxima dessa diretoria. Persistir mais um pouco; insistir mais um pouco. Não desistir! Enfim; - nunca aceitar a derrota. Dimensionar e redimensionar projetos e ações buscando motivar o grupo, partindo da premissa que o todo é composto de partes. A cada parte conquistada, mais próximo e mais eminente encontra-se a vitória. Esta diretoria deve procurar enterder os integrantes do grupo. E, sempre que possível, trazer para o seio do grupo, àqueles que, mesmo não sendo Membros da Academia, necessitem de um meio sólido, estável e agradável. Lançar mão da literoterapia, ofertando materiais, didáticos àqueles que necessitam ou carecem de informações. Esta diretoria deve bem integrar-se com as demais diretorias, sobretudo a Cultural, buscando canalizar esforços a elevação da auto-estima do grupo.


DIRETOR DE PUBLICAÇÕES: Esta diretoria deve assessorar-se de dois Membros á viabilização de sua responsabilidade. Esta diretoria receberá os artigos e matérias já aprovados pela Presidência e Diretoria, com aquiescência da Comissão de Revisão Editorial. Competindo-lhe a publicação das matérias. Iniciativas conjuntas com a Diretoria Operacional, tal como apor materiais de propaganda de empresas, vetando-se a veiculação paga por políticos para suas projeções, podem compor uma via de publicação. Esta Diretoria deve trabalhar em conjunto com a Diretoria de Imprensa e o Diretor de Web Designer.


DIRETOR DE IMPRENSA: A Diretoria de Imprensa deve desenvolver aproximação com os veículos de comunicação locais, nacionais e internacionais, facilitando a divulgação dos interesses da Academia. Visitas aos jornalistas; remessa de fotos e atividades da Academia aos editoriais de jornais e revistas e às diretorias de jornalismo e comunicações de rádios e televisões, compões o quadro de atividades dessa diretoria. Deve trabalhar em harmonia com todas as demais diretorias, Presidência, Conselho Superior e Comissões.


DIRETOR DE WEB DESIGNER: É o Diretor responsável pela imagem da Academia. Não somente no tocante à  home-page da organização, mas sob uma visão mais abrangente de imagem, em todos os eventos públicos, internos e externos da Academia.


DIRETOR DE RELAÇÕES PÚBLICAS: Compete à esta Diretoria, como o nome bem denota, a responsabilidade pelos laços de amizade e relações da Academia com as entidades e organizações, públicas. Não atribua-se ao "públicas", um limite às ações dessa diretoria, abrando, suas atividades, a toda sociedade civil organizada. Estas relações devem assumir  caráter externo e também interno da organização. A Academia e as demais Academias. O Membro e os demais Membros. A Academia e a Sociedade. A Academia e a Comunidade. A Academia e as necessidades humanas e sociais que exigem precedência.


DIRETOR DE EVENTOS: Este Diretor deve assessorar-se de oito Membros; distribuindo-lhes as funções de Mestre de Cerimonial, Orador, Decorador, Gestor de Tecnologias (responsável pelo aproveitamento e disponibilização de recursos audio-visuais); quatro recepcionista (dois casais).


CONSELHO SUPERIOR


Presidente; Vice-Presidente; Diretoria de Integração (três diretores).

Compete-lhe aconselhar os atos da Diretoria. Oferecer à Diretoria a visão de novos caminhos e possibilidades. Sem obstacularizar ações e iniciativas da mesma. Fomentar o bom andamento das Diretorias e incentivar a Presidência. À Diretoria de Integração, composta por três diretores, compete intermediar conflitos entre os acadêmicos; integrar interesses dos Membros; integrar a Academia outras Academias Escolares, Municipais, Estaduais, Nacionais e Internacionais. Trabalhando sempre em harmonia com os demais Membros do Conselho Superior e Ciência da Presidência e Diretoria.

COMISSÃO DE REVISÃO EDITORIAL


Compete-lhe revisar os textos e publicações da Academia, primando pelo emprego da escrita oficial culta. Toda publicação oficial da Academia, deve passar pela Comissão Editorial. No mínimo três Membros desta Comissão, devem assinar os textos pré-editoriais, atestando o emprego do bom português,  e autorizando sua publicação.
Em caso de necessidade de retificações, esta Comissão deve encaminhar o documento à Diretoria de Editorialização. Em caso favorável, de liberação do documento ou trabalhos oficiais da Academia, estes deverão ser encaminhados para a Diretoria de Publicações. A Presidência da Academia deve estar sempre atenta para o bom trâmite das matérias e releases que devem chegar aos jornais, revistas, rádio e televisões. Sem, contudo, descuidar-se da necessária e fundamental função da Comissão de Revisão Editorial.
Revisor; Revisor; Revisor; Revisor; Revisor; Revisor.

 

ACADÊMICO MEMBRO (sem cargo)


É detentor de voto e voz em quaisquer níveis da organização. Pode participar livremente das reuniões da Presidência, Diretoria, Conselho Superior ou Comissão Editorial. Pode manifestar opinião e votar sobre quaisquer matérias em pauta, devendo ser seu voto computado e validado. Compete-lhe tudo fazer à facilitação do evoluir da organização. Participando de trabalhos conjuntos, em regime de co-autoria, manter-se bem informado quanto aos padrões de editoração, oferecendo seus escritos em disquete, dando atenção especial à revisão, propiciando um rápido evoluir das propostas.

 

SER ACADÊMICO: Estar é efêmero e passageiro. Ser é eterno e infinito. Encontrar-se sob o paradígma de uma Academia, é como redescobrir o seio materno. O conforto e estabilidade de pertencer a uma organização de abrangência Nacional e Internacional deve ser motivo da mais honraria em nossa existência.


EVOLUÇÃO DENTRO DA ORGANIZAÇÃO: Os Membros das Academias Escolares quando da publicação de seus livros, automaticamente serão elevados à cargos de Diretoria Municipal, Regional, Nacional e Internacional da Organização. Tanto na implementação e ampliação das Academias Escolares, quanto serem titulados Membros da Academia de Letras Municipal, Estadual ou Nacional dentro da Organização da ALB. Ainda, poderão ocupar cargos e funções, no Conselho Nacional de Academia de Letras do Brasil. Podendo ainda, se fazer Embaixador da Academia em sua expansão Internacional.


As Diretorias devem ter como meta, a utilização das modernas tecnologias à difusão da organização que administram. Viabilizar a criação de home-page da Academia; personalização de e-mail para os Membros, entre outras iniciativas, podem representar o fator diferenciador entre as diversas unidades organizacionais da entidade.

 

Todo o Membro Acadêmico deve ser um mediador entre os interesse mais sublimes da comunidade e Academia. A Academia deve assumir uma postura ativa e participativa da organização política e administrativa da vida democrática Nacional. Enviar release para a imprensa; jornais, rádios, revistas e televisão. Para tanto, seguindo a metodologia interna de discussões, divergências e congruências de opiniões. Sempre com muita responsabilidade e devotado amor a liberdade de imprensa e opinião. Sob a máxima da honestidade e um inquebrantável espírito de brasilidade. Tudo pela evolução social e humana. Desprovidos de interesses meramente pessoais. Jamais vender os Membros da organização ou comunidade, seus votos e invioláveis direitos civis e constitucionais, em troca de privilégios, títulos, cargos ou quaisquer outras ordens de benefício. Sob hipótese alguma, aceitar favores de terceiros ou ajuda financeira em troca dos ideais de liberdade e auto-condução que norteiam a Academia. Tudo fazer para a expansão dos sublimes e humanos projetos que dão vida aos Imortais Membros da Academia. Publicar sempre que possível, em quaisquer vias de comunicação, sua filosofia, suas verdades e seus projetos, dando vida ao pensamento, imortalizando sua existência, dividindo seu conhecimento.  

 

CASOS ESPECIAIS

 

1.0.1 DIPLÓMAÇÕES

         Durante a diplomação de novos Membros, fotógrafos profissionais aproveitam para trabalhar. Assim, espera-se um franco e aberto diálogo entre os organizadores e estes profissionais, acordando, com antecedência, o valor que será cobrado por fotografia de cada um dos diplomados.

 

Fisicamente somos pequenos e limitados. Porém, o nosso pensamento é grande. Ele se expande. Pode ao Mundo modificar.

 

Dr. Mário Carabajal - Ph.D.


Presidente da ALB